Sexta-feira, 07.12.12

Acabei de ver o Filme, sim Filme com letra maiúscula, porque é para mim um filme obrigatório.

 

"MILK" com Sean Penn... Fantástico. Ganhou Oscar de Melhor Actor em 2008. É a história de Harvey Milk e a sua luta contra o preconceito enquanto ativista gay, que lutou pelos direitos dos homosexuais e foi o primeiro representante eleito que era gay assumido.

 

Sean Penn é, na minha opinião, um dos melhores actores que existem, bem como produtor e director. Em 2002 vi "I am Sam", e que ele desempenhava o papel de um pai, com deficiência mental, que quer manter a custódia da sua filha.

 

Em 2004 nasceu a minha filha, Raquel, com trissomia 21, e revi este filme... há uma cena em que a filha, Dakota Fanning lê uma palavra e sabendo que o pai não sabe o significado da palavra, que não a consegue ler, não a quer dizer em voz alta porque não quer saber coisas que o pai não sabe. Essa cena é, para mim, a mais importante do filme.  Fez-me pensar que idade mental a minha filha enquanto adulta poderá alcançar. Haverá muitos conceitos que ela não poderá compreender e raciocinios básicos e imediatos para os "normais com 46 cromossomas", que ela nunca vai entender.

 

Hoje levei as crianças à escola e claro também tive de levar o Joãozinho, mesmo com a infecção nos bronquios porque não tenho ninguém com quem o deixar. A Raquel disparou para o pavilhão e só o Pipo se despediu do João... Pois ele fez uma birra tremenda porque não se tinha despedido da irmã e lá voltei à escola, entrei no bloco e procurei a Raquel. Estava a brincar com 3 colegas da turma e elas corriam à volta dela e ela também e começou a bater-me o coração muito depressa.

 

Tentei perceber o que se passava, tive medo que as outras miúdas estivessem a gozar com ela e ela não perceber... é um medo tão grande que tenho que ela perceba que não é igual às colegas e não saiba lidar com isso. O Pipo já sabe que ela é diferente mas ainda não sabe como é a diferença dela. Já tentei explicar-lhe que ela é parecida com um menino que estava na sala de jardim de infância dele, o ano passado. Mas o Pipo disse-me que não era verdade, porque a Raquel não bate, fala com ele, brinca, pinta, corre e não usa fraldas!!! É que o menino só o ano passado  deixou de usar fraldas e a Raquel não usa fralda desde os 2 anos (e foi mais rápida que o Filipe e o João).

 

Tenho alguns livros sobre a diferença que vou lendo às crianças. O ano passado levei um livro sobre a família do Todd Parr à sala da minha filha:

 


Fala de todo o tipo de famílias, monoparentais, alargadas, reconstruídas, por adopção, com 2 mães, com 2 pais. E por incrível qe pareça o mais dificil de explicar não foi as famílias com pais gays. Uma menina gosta de outra menina e um menino gosta de outro menino não levantou grandes questões, nem as de adopção, em que os meninos nascem no coração dos pais em vez da barriga.


Difícil foi explicar a imagem de um cão, um gato e outro animal que não me lembro qual era serem da mesma família para explicar o conceito da alimentação. Por fim expliquei assim: O Joãozinho não pode beber leite nem iogurtes de vaca, só pode comer de soja, o pai não come peixe, o Pipo gosta mais de legumes e acompanhamentos que carne e peixe, eu não como carne (ou quase nunca) e a Raquel come de tudo!


Este livro foi escolhido pelo Pipo, quando tinha 2 anos, ficou apaixonado e não saía do Feira Nova sem ele!!! Houve alturas em que dormia com o livro debaixo da almofada.


E a que propósito escrevi este título no post? Porque sempre me interessei pelos outsiders, aquelas pessoas que vivem à margem do normal, que são diferentes e exercem sobre mim um fascinio que eu não sei explicar. Talvez porque eu também não seja normal, não consigo vive dentro dos moldes e nunca me sinta confortável no meio burguês (embora hoje, licenciada, casada com um engenheiro, com 3 filhos, prestes a ir buscar uma station wagon, vivenda com 2.000 metros quadrados de terreno à volta e poder trocar a minha carreira para ser mãe em full time seja o mais próximo do conceito de burguês que conheço).


Sou fascinada pelo diferente, pelo que está fora de lugar e tanto tenho amigos pipis, licenciados, empreendedores, ricos, trabalhadores de fábrica, gays assumidos ou no armário, multi-culturais e raciais como tenho uma amiga que vive uma vida dupla, desempenhando 2 papeis, o de mãe e esposa dedicada e o de prostituta.  Não me choca nem me perturba e houve uma vez em que uma pessoa da minha família me apontou o facto da minha mãe sair muito com uma amiga poder significar que ia jogar para a outra equipa... e eu responder que desde que ela fosse feliz eu também era.


Um dia também terei de explicar aos meus filhos a minha dependência da comida para que eles percebam porque a minha alimentação é diferente da deles. O Pipo também já percebeu isso... é tão perspicaz o puto! Mas é incrível que não se lembre que eu era gorda... ele diz que eu sempre fui assim magrinha (é o que o meu marido está sempre a dizer! Abraça-me e diz que estou tão magrinha que os braços já sobram para me abraçar...).


Eu sou um outsider mas há dias que finjo ser normal como todo o resto...


bye,

Sofia




 

publicado por 80nuncamais às 00:06 | link do post | favorito

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
31
tags

todas as tags

favorito

...

últ. comentários
Estás como eu... aumenta, aumenta, aumenta... não ...
Rita - envie-me o seu mail e terei o maior prazer ...
As sementes de Chia podem encontrar-se em qualquer...
Onde compram as sementes de chia?
Bom dia!Gostaria de lhe fazer algumas perguntas so...
Gostei do que li, mas tem de ser mais animado. Que...
Bom diaA sua receita é muito boa mas cuidado com a...
A dor...Escrever faz bem. Não passa, não apaga nad...
Já experimentei receita parecida, fica muito bom n...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds